Pesquisa personalizada

sexta-feira, 30 de março de 2007

Os erros de Chauí: convite para reflexão



O livro mais vendido de introdução à filosofia no Brasil é Convite à Filosofia (você encontra essa obra na internet, tanto em formato doc. quanto .pdf ) de Marilena Chauí. Essa mesma obra ganhou uma edição menor e saiu na série voltada para o Ensino Médio com o título Filosofia. É necessário ressaltar a coragem de Chauí de sair a publico para expor a filosofia: qual outro profissional fez isso? Qual outro se deu ao trabalho de tentar escrever uma introdução a filosofia para o grande público que lhe oferecesse uma visão panorâmica dessa disciplina? O livro de Chauí tem seus méritos, contudo é dever do filósofo ficar atento para suas falhas...
O professor Gonçalo Armijos Palácios destacou uma série desses equivocos num conjunto de artigos que levavam o nome de Convite à falsificação. A série me parece que chegou a dezena de artigos mas hoje encontramos disponíveis na internet apenas dois: um sobre como Chauí cria seu Sócrates e outro sobre como a filósofa interpreta a Alegoria da Caverna. A leitura dos textos de Gonçalo deixa qualquer um espantado...
Em relação a interpretação da filosofia antiga Chauí possui uma obra também muityo divulgada, sua Introdução à História da Filosofia: dos pré-socráticos à Aristóteles. Essa obra é motivo dos questionamentos de Paulo Ghirraldelli Jr.: o filósofo pragmatista reclama da visão platonizante que Chauí oferece de Sócrates, que desconsidera a literatura mais recente sobre o tema. Ghiraldelli se apoia principalmente em Gregory Vlastos. Vale conferir o texto de Ghiraldelli Sócrates e o "erro" de Marilena Chauí que é complementado por um vídeo sobre o método de Sócrates. Vale o convite para criticar a filosofia que oferecemos para nossos alunos.

3 comentários:

Gabriela disse...

Eu estou lendo esse livro .
Afinal, vc considera q ele seja uma boa leitura pra quem vai fazer vestibular ?

Marcos Carvalho Lopes disse...

Oi Gabriela,
É uma boa leitura sim... Mas se a prova fora a da UFU ou da UEL tente se ater aos tópicos que vão ser pedidos: a prova é bem específica e cheia de decoreba, infelizmente...
Qualque pessoa que fosse escrever um manual como a CHaí fez poderia cair em erros ou mesmo ser críticado por alguma interpretação de seu trabalho... é bom repassar esas críticas para que o aluno também faça isso sempre né: sempre é bom mastigar antes de engolir...rs Abraço

Marcelo Couto Dias disse...

Marilena Chauí não foi a primeira a expor a filosofia ao público. Inclusive o nome deste livro foi plagiado de uma obra do filósofo brasileiro Mario Ferreira dos Santos, que em 1962 publicou a obra "Convite à filosofia e à história da filosofia".