Pesquisa personalizada

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Provas mal elaboradas de Filosofia

As provas de vestibular de filosofia muitas vezes são mal elaboradas. Isso até mesmo em concursos federais para contratação de professores (como nos Cefet´s). Em 200/6/2007 a UFPE promoveu uma prova extra para preencher as vagas no curso de filosofia. Vagas ociosas. A prova você pode encontrar licando aqui.Se alguém se interessar pode converir o gabarito no final desse post, mas já aviso: é uma perda de tempo!
Algumas provas antigas que postei nesse blog não estavam mais disponíveis on linde, de tal forma que, eu não tinha o gabarito oficial. Nestes casos, achei melhor deixar a coisa sem gabarito. Por que? Porque não se tratam de questões como as de matemática, em que se pode tirar a prova e ter certeza do ressultado: quando a questão demanda interpretação o melhor é que você tente a ressolver com a ajuda de um professor capacitado. Ora, muitas das questões não são óbvias, ou melhor, são ambíguas e me fazem pensar... pensar que seria melhor não responder mas já reclamar de quem elaborou a prova. Talvez possa parecer exagerado, mas já vi em questões de concursos federais perguntas como "São obras de Platão?", ou "Esta citação "x" é de qual filósofo brasileiro?". Como se tratam de questões "objetivas" você não tem espaço para deixar por escrito seus elogios para quem elaborou tais perguntas. No caso desta prova da UFPE houve uma denúncia do jornalista Reinaldo Azevedo que, depois de alguma tentativa de "deixar as coisas pra lá", fez com que a prova fosse anulada.
Posto abaixo dois links para o 'exorcismo" que Azevedo fez da prova em seu blog. 

Uma prova da Universidade Federal de Pernambuco e a revolução cultural do ministro Haddad 

Spinoza dança frevo ou toca viola caipira? 

Aqui o "gabarito":


Filosofia UFPE – 2006/2007
01 C 02 C 03 B 04 C 05 B 06 A 07 A 08 E 09 D 10 A  11 D  12 A 13 E 14 D 15 B 16 C 17 E 18 B
19 C 20 E 21 E 22 B 23 E 24 B 25 A

Um comentário:

Tiago Luís disse...

Não pude ver a prova toda, foi retirada do site. Li o artigo do Azevedo e fiquei bestificado. Sinceramente, não podem ser questões elaboradas por professores de filosofia. Parecem questões preparadas por alunos mal-formados, daqueles que matam as aulas na sala do DA jogando sinuca e fumando cigarro e passam nas provas usando todo tipo de discurso pseudo-intelectual.